top of page

O Impacto da Seca na Indústria Produtora de Azeite em 2022

Em 2022, Portugal vivenciou uma das piores secas da história recente. O impacto desta seca foi sentido em uma série de indústrias agrícolas, incluindo a indústria produtora de azeite. Neste artigo, exploraremos o impacto da seca na indústria produtora de azeite em Portugal e que medidas podem ser tomadas para se adaptar a essas condições em mudança.


O Impacto da Seca na Produção de Azeite

As oliveiras são conhecidas pela sua capacidade de resistir a condições secas, mas mesmo elas são susceptíveis ao impacto de secas prolongadas. A seca de 2022 em Portugal teve um impacto significativo na produção de azeite, com muitos olivais a experienciar reduções na produção e na qualidade.


De acordo com um relatório do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) de Portugal, a seca levou a uma diminuição de 20-25% na produção de azeite em Portugal em 2022 em comparação com o ano anterior. Esta diminuição foi devida a uma série de fatores, incluindo a redução das chuvas, o aumento da evapotranspiração e o aumento da pressão de pragas e doenças.


A redução das colheitas também teve um impacto significativo na economia, com a indústria produtora de azeite em Portugal estimada a ter perdido cerca de 80 milhões de Euros devido à seca de 2022.


Impacto na Saúde do Solo

O impacto da seca na produção de azeite vai além da simples redução da produção e da qualidade. Condições prolongadas de seca podem ter um impacto significativo na saúde do solo, levando à redução da fertilidade e ao aumento da erosão.


Condições de seca podem levar a fissuras no solo, o que pode reduzir a fertilidade do solo e aumentar a erosão. A redução da humidade do solo também pode levar a uma redução na atividade microbiana, o que pode afetar ainda mais a saúde e a fertilidade do solo.


Além dos impactos imediatos na saúde do solo, os impactos a longo prazo da seca na saúde do solo também podem ser significativos. A redução da fertilidade do solo pode levar à redução da produtividade e da saúde das plantas, o que pode afetar a sustentabilidade e a rentabilidade a longo prazo dos olivais.


Adaptação às Condições em Mudança

Para se adaptar às condições em mudança provocadas pela seca, os produtores de azeite em Portugal podem tomar várias medidas para melhorar a resiliência e a sustentabilidade dos seus olivais. Aqui estão alguns passos que os produtores de azeite podem tomar para se adaptar às condições em mudança:


  • Melhorar a Eficiência do Uso da Água: Melhorar a eficiência do uso da água é fundamental para reduzir a demanda por recursos hídricos. Os produtores de azeite podem melhorar a eficiência do uso da água usando técnicas de irrigação deficitária, irrigação por gotejamento e outras técnicas de poupança de água. Ao reduzir a quantidade de água utilizada para a irrigação, os produtores de azeite podem ajudar a preservar os recursos hídricos e manter a produtividade e a qualidade das azeitonas.

  • Adotar a Agricultura de Precisão: Práticas de agricultura de precisão, incluindo o uso de sensores para medir a humidade do solo e das folhas, podem ajudar os produtores de azeite a otimizar suas práticas de gestão e reduzir o uso de água. Ao utilizar práticas de agricultura de precisão, os produtores de azeite podem ajustar as práticas de irrigação com base em dados em tempo real, garantindo que as oliveiras recebam a quantidade ótima de água para suas necessidades.

  • Gerir a Saúde do Solo: Manter a saúde do solo é fundamental para a produtividade e a resiliência dos olivais. Os produtores de azeite podem melhorar a saúde do solo usando culturas de cobertura, reduzindo o revolvimento do solo e aplicando matéria orgânica. Melhorar a saúde do solo pode aumentar a retenção de humidade no solo e ajudar as oliveiras a lidar com a redução da disponibilidade de água.

  • Utilizar Variedades de Oliveiras Resistentes à Seca: Algumas variedades de azeitonas são mais resistentes às condições de seca do que outras. Os produtores de azeite podem escolher plantar variedades de azeitonas resistentes à seca, como Arbequina, Picual e Koroneiki, para reduzir o impacto da seca na produtividade e qualidade das azeitonas.

  • Reduzir as Emissões de Gases de Efeito Estufa: Os produtores de azeite podem reduzir as suas emissões de gases de efeito estufa adotando práticas agrícolas sustentáveis, reduzindo o seu consumo de energia e fazendo a transição para fontes de energia renováveis. Ao reduzir a sua pegada ambiental, os produtores de azeite podem ajudar a mitigar os impactos das mudanças climáticas e reduzir a demanda por recursos hídricos.

  • Explorar Fontes Alternativas de Água: Os produtores de azeite também podem explorar fontes alternativas de água, como a captação de água da chuva e a reutilização de águas residuais. Ao capturar água da chuva e reutilizar águas residuais, os produtores de azeite podem reduzir a sua dependência dos recursos de água subterrânea e garantir um fornecimento de água mais sustentável e resiliente.

  • Colheita Antecipada: Os produtores de azeite também podem considerar colher as suas azeitonas mais cedo na estação para reduzir o impacto da seca na produtividade e qualidade das azeitonas. A colheita antecipada pode reduzir o stress hídrico nas oliveiras e ajudar a manter a qualidade das azeitonas.

Conclusão

O impacto da seca de 2022 na indústria produtora de azeite em Portugal foi significativo, com muitos olivais a experienciar reduções na produção e na qualidade. No entanto, ao tomar medidas proativas para se adaptar às condições em mudança, os produtores de azeite podem melhorar a resiliência e a sustentabilidade dos seus olivais.


Melhorar a eficiência do uso da água, adotar práticas de agricultura de precisãocom sensores para uma melhor gestão da humidade no solo, utilizar variedades de azeitonas resistentes à seca, reduzir as emissões de gases de efeito estufa, explorar fontes alternativas de água e fazer colheitas mais cedo são passos críticos que os produtores de azeite podem tomar para melhorar a resiliência e a sustentabilidade dos seus olivais.


A indústria produtora de azeite em Portugal é uma parte crítica do património agrícola do país e é essencial que os produtores de azeite tomem medidas para proteger esta indústria dos impactos da seca e de outros desafios ambientais. Ao tomar uma abordagem proativa para a gestão da água e a sustentabilidade, os produtores de azeite podem garantir a produtividade e a qualidade a longo prazo dos seus olivais, enquanto se capacitam para mitigar os riscos das alterações climáticas.

6 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page